Uso de tecnologia garante uma depilação segura e eficiente

O aumento das temperaturas leva, nessa época do ano, a um aumento da procura por serviços de depilação. Para que o procedimento, no entanto, seja eficiente e seguro é indispensável que o procedimento seja executado por um profissional que aponte as melhores técnicas e escolhas adequadas para cada perfil de paciente.
A médica dermatologista e vice-presidente da SBD-RS, Taciana Dal’ Forno Dini, ressalta que houve uma grande evolução tecnológica na área a partir da utilização de lasers para remoção de pelos.

“Nos últimos 15 anos houve uma grande evolução no tratamento com lasers e luzes na dermatologia. Dentre as tecnologias mais utilizados estão os lasers para remoção de pelos, como o Diodo; a luz intensa pulsada com diferentes comprimentos de onda; os lasers vasculares, como o Nd:Yag; os lasers para remoção de tatuagens, como os Q-Switched; e os lasers fracionados ablativos e não ablativos, como o laser CO2 fracionado e Erbium fracionado”, explica.

Ao longo dos anos estudos mostraram forte evidência científica da eficácia dos lasers. Devem ser realizados na pele não bronzeada e diminuem certa de 10-20% dos pelos a cada aplicação.

“A luz intensa pulsada é indicada para a melhora das manchas causadas pele sol, lesões vasculares e também para estímulo do colágeno. Também não deve ser aplicada na pele bronzeada e produz melhora progressiva com as sucessivas aplicações. Logo após a aplicação é comum a pele da face ficar rosada e com acentuação das manchas, por até sete dias”, completa Taciana.

Os lasers vasculares melhoram lesões decorrentes da dilatação vascular, como poiquilodermias, aranhas vasculares e telangiectasias. Possuem como alvo a hemoglobina, que é o pigmento que se encontra dentro do vaso. Ocorre o progressivo desaparecimento das lesões com as sucessivas aplicações.